Hospital São Lucas

O Hospital São Lucas é um projeto que tem por objetivo a construção de um Hospital Geral de pequeno porte, com capacidade de realizar atendimento:

a) Ambulatorial médico, de enfermagem e odontológico: composto de três salas de atendimento ambulatorial equipadas para atendimento clínico e realização de pequenos procedimentos diagnósticos e cirúrgicos com uso de anestesia local. Desta forma, será possível o acompanhamento clínico da população local, suas crianças e gestantes de forma profilática, evolutiva e educativa, com foco em prevenção.

b) De urgências e emergências: contando com uma sala de Pronto Atendimento, equipada para dar suporte avançado à vida, com equipamentos e medicações que possibilitem o atendimento de pacientes graves – tanto clínicos quanto cirúrgicos; permitindo a estabilização de casos como ferimentos, picadas por cobras, infartos, acidentes vasculares cerebrais, entre outros. Uma vez estabilizado e o paciente retirado da situação de emergência, permitir uma conduta secundária de resolução in locu ou transferência à capital.

c) Obstétrico: equipado com uma sala de atendimento obstétrico, com equipamentos para realização do atendimento pré-natal, exames para acompanhamento gestacional e com capacidade de realização tanto de parto normal, quanto parto cirúrgico.

d) Cirúrgico: equipado com duas salas operatórias para cirurgias de pequeno e médio porte, contando com todo o complexo anexo para o funcionamento de um centro cirúrgico, como central de material e esterilização, farmácia, arsenal cirúrgico, etc.

e) Enfermaria: contando com 12 leitos de uso rotativo, permitindo o atendimento e internação de pacientes em estado de maior gravidade que necessitem de uma internação de curta permanência para a resolução da patologia ou para estabilização enquanto aguarda transferência para a capital.

O Hospital deverá contar ainda com outros espaços anexos necessários para o seu funcionamento, como cozinha, lavanderia, laboratório de exames complementares, sala de exames radiológicos, etc.

Local: O hospital será construído na Tabanca de Iemberem, em Guiné Bissau, África, localizado a 280 km da capital, no extremo sul do país. Este lugar foi escolhido não ao acaso, mas por ser o ponto de maior carência dentro do país, pela sua distância da capital, pela falta de recursos e também por ser um ponto estratégico para atender o maior número possível de pessoas. Iemberem tem 3.000 habitantes e é uma região central para outras pequenas tabancas e ilhas próximas, somando uma população total de 22.000 habitantes na macro região.


Projeto Escola

Projeto inaugurado  há 11 anos, que oferece ensino fundamental e médio para a população de Iemberem.

Desde sua inauguração, cerca de 800 pessoas foram formadas até o ensino médio e 30 no ensino superior, sendo que 2 delas completaram seus estudos no Brasil.

É recompensador citar que ex-alunos hoje atuam na mesma escola como professores.


Projeto Bolsa de estudos

Objetivo: Trazer alunos formados na escola da missão em Iemberem para formar profissionais de apoio ao projeto do hospital.

Por que?
1- A construção de um hospital é apenas uma parte do processo. É necessário criar toda uma mão de obra capaz de apoiar a equipes de médicos voluntários que atuarão no hospital.

2- Ao formar a mão de obra local comprometida com a comunidade, garantimos a fixação de profissionais qualificados, o que hoje é um problema ocasionado pela situação econômica do país.

3- A longo prazo, teremos a formação de um polo de saúde e de ensino na região. O que gerará condições de auto-sustentabilidade econômica, não apenas do projeto, mas como também da comunidade. Desta forma ensinamos a pescar e não só damos o peixe.

Quais cursos devem ser contemplados?
Nesta primeira etapa, o que se faz mais necessário são cursos de nível técnico, a saber:

– Técnico de Enfermagem:
O Auxiliar de Enfermagem é um profissional que integra a equipe de saúde, sob a supervisão do Enfermeiro.
O curso tem como objetivo a capacitação e habilitação do aluno para trabalhar diretamente com o paciente, cuidando e zelando na recuperação do enfermo e na manutenção de sua saúde. O curso é dividido em duas partes: auxiliar de enfermagem e técnico em enfermagem.

– Técnico em Radiologia:
Curso que habilita o aluno a trabalhar nos mais diferenciados segmentos da Radiologia. O aluno adquire o conhecimento em Anatomia e Fisiologia Humana, Patologia, Proteção e Higiene das Radiações e Física Radiológica, dominando as técnicas que permitem o diagnóstico por imagem e o manuseio dos equipamentos, sendo essencial como profissional de apoio ao médico na realização de diagnósticos.

– Técnico em análises clínicas:
O Curso Técnico em Análises Clínicas prepara o aluno para o exercício profissional em patologia clínica para manusear, coletar e preparar amostras biológicas na realização de exames laboratoriais, também sendo essencial como profissional de apoio ao médico na realização de diagnósticos.


Projeto Casa São Lucas

O projeto Casa São Lucas tem por objetivo a aquisição ou aluguel de uma casa para servir como casa de apoio aos:

– Estudantes vindos de Guiné contemplados pelo projeto de bolsas de estudo.
– Pacientes e acompanhantes trazidos ao Brasil para tratamentos de saúde para patologias que não podem ser tratadas ou acompanhadas em Guiné Bissau.


Projeto Sorrir

Iniciado há 4 anos, com o envio de um consultório odontológico completo para Iemberem, o projeto Sorrir conta hoje com uma cadeira odontológica, motores de alta rotação e micromotor, aparelho de raio-x odontológico, instrumentais básicos para o atendimento clínico, compressor para ar comprimido e equipamentos de suporte para o funcionamento do consultório.

O consultório tem funcionado com sucesso através de profissionais dentistas que tem doado o seu tempo ao longo deste período, levando atendimento à população local.


Coral Esperança

O coral Esperança é um projeto social desenvolvido juntamente com a escola de música em 2010. Este projeto tem realizado o resgate social de pessoas da terceira idade através da música, restaurando o convívio social, a auto-estima e reinserindo o indivíduo na comunidade.

Com apresentações de seus participantes na comunidade da Vila Prudente e Moóca em datas comemorativas, o coral já começa a ter reconhecimento da comunidade onde está inserido.

Deixe um comentário